Blog: Geo_minds
Você está vendo a Turma 2007 - Ver outros anos

Geo_minds Blog: Geo_minds
Ana (A-2), Ana (A-3)
Juliane (A-23), Andressa (A-5)

SOS TERRA
Por Geo_minds - segunda, 22 de outubro de 2007, às 21:49:27
Categoria: Postagem Obrigatória

"Países e pessoas agem.................mas alguns ainda duvidam!"

Cada vez mais o mundo tem pedido socorro, são feitas muitas previsões catastróficas e as pessoas têm se comovido a prestar mais atenção num futuro que vem vindo por aí.
Um grande exemplo de conscientização é a construçao de uma galeria subterrânea em Tóquio, ela foi feita para fazer o escoamento de aguas de enchentes, tudo isso para uma firme preparação para os danos ambientais!
Mesmo assim há cientistas céticos que não acreditam no desastre futuro,  como por exemplo, enquanto o IPCC comprova que a grande causa do aumento de temperatura vem da emissão de gases como o CO2, os céticos dizem que esse aumento surge das mudanças ocorridas por fatores naturais, como correntes marítimas, ventos etc.
A grande vitória está já dando seu primeiro passo, com a união das pessoas que não querem ver o planeta derreter, é melhor se unir de uma vez por toda do que ficar esperando os céticos "acharem" que estão certos em suas previsões!

Fonte: Veja

24 de Outubro 2007


Lido 1848 vezes   Comentários (1)
 
 
Vamos nos assustar
Por Geo_minds - segunda, 15 de outubro de 2007, às 17:57:57
Categoria: Postagem Obrigatória

Cara de medo provoca reação mais rápida, diz estudo.




Comentário: De acordo com uma pesquisa feita pelo jornal acadêmico "Emotion", uma cara de medo ou de pânico chama mais a atenção das pessoas na rua do que um simples sorriso.
Isso ocorre porque, aparentemente, o cérebro se desenvolveu para reagir a situações inesperadas ou ameaçadoras.
Para realizar tal pesquisa, foi necessário alguns voluntários.
Cada um dos voluntários olhou através de um visor que proporcionava, em flashes, a imagem de um motivo em branco e preto em movimento para um olho e a imagem de um rosto estático para o outro olho.
No final da pesquisa, foi percebido que os voluntários receberam a expressão de medo mais rapidamente do que as expressões de alegria ou tristeza.
David Zald, professor de psicologia da Universidade de Vanderbilt, disse que o cérebro reage a rostos felizes lentamente porque detecta segurança, o que não requer uma atenção imediata.



http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u336782.shtml

Lido 1870 vezes   Comentários (0)
 
 
Charge!
Por Geo_minds - quarta, 22 de agosto de 2007, às 20:26:08
Categoria: Postagem Obrigatória

.

A Natureza não perdoa!

.

..... e se o quadro revertesse?

.

"Cuide da Amazônia e ela cuidara de você!"


Lido 1949 vezes   Comentários (0)
 
 
"Esforços dos EUA contra Irã são inúteis", diz ministro iraniano
Por Ana (A-3) - quarta, 01 de agosto de 2007, às 22:29:00
Categoria: Postagem Livre

O ministro iraniano das Relações Exteriores, Manouchehr Mottaki, criticou nesta terça-feira os projetos de venda de armas norte-americanas à Arábia Saudita e aos outros países aliados dos Estados Unidos no golfo. Para Mottaki, os projetos, que entre outros motivos pretendem contrabalançar a influência do Irã na região, são "inúteis".

"Os esforços americanos para vender bilhões de dólares de armas e propagar teorias falsas na região são oportunistas e inúteis", disse Mottaki em um comunicado. "O objetivo [dos EUA] é impedir que os fabricantes de armas americanos venham a falir", completou.

Washington confirmou nesta segunda-feira que pretende fechar contratos de assistência militar avaliados em até US$ 20 bilhões com a Arábia Saudita e outros países do golfo, além de enviar US$ 13 bilhões para o Egito e US$ 30 bilhões para Israel para aumentar suas defesas e lutar "contra a influência negativa" de grupos radicais e do Irã.

"Os políticos da Casa Branca --muitos, eles próprios, acionistas de grandes empresas armamentícias--, tentam usar seu poder para criar um clima psicológico favorável que lhes permita obter enormes benefícios", completou o ministro.

Missão no Oriente Médio

A crítica do Irã chega no mesmo dia em que a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, e o secretário de Defesa, Robert Gates, iniciaram no Egito uma missão diplomática no Oriente Médio. A missão tem como objetivo negociar com os aliados locais para tentar estabilizar o Iraque e de contrabalançar a influência do Irã na região.

Os americanos buscam ainda o apoio da Arábia Saudita e de países vizinhos para exercerem pressão financeira contra o Irã e assim desencorajar a continuidade do controverso programa nuclear do país.

O Irã já sofreu duas resoluções da ONU com sanções contra seu programa nuclear, que os EUA acusam de visar a criação de armas de destruição em massa. Ainda assim, Teerã afirma que manterá o programa, que diz visar apenas a obtenção de energia.

Os oficiais americanos deverão também acalmar as tensões criadas pela guerra no Iraque e a crescente oposição local à ação dos EUA no país árabe, o que pode significar queda do apoio à Washington.

Anti-Irã

Além dos acordos de armas a serem negociados com sauditas e países do golfo, os EUA preparam também um pacote de ajuda militar para Israel e para o Egito que, juntos, somarão cerca de US$ 43 bilhões.

Para Rice, os pacotes bilionários de armamentos para o Oriente Médio ajudarão a garantir a segurança do Iraque e promover a estabilidade na região.

Antes de embarcar no tour pela região com Gates, Rice afirmou em um comunicado que o pacote bilionário de ajuda irá "promover as forças moderadas e apoiar uma estratégia maior para contrabalançar influências negativas da [rede terrorista] Al Qaeda, do grupo radical libanês Hizbollah, da Síria e do Irã".

"Temos os mesmos objetivos nesta região no que se refere a segurança e estabilidade", disse a secretária. "Não há dúvidas de que o Irã é o principal país a desafiar os interesses americanos no Oriente Médio e o tipo de região que queremos ver."

Negativa

Até agora, no entanto, os esforços americanos não resultaram em nenhuma promessa específica de apoio dos líderes árabes.

Gates negou hoje que a viagem é focada em atingir o Irã. "Estamos aqui para fazer discussões de longo prazo", disse o líder do Pentágono. Ele afirmou que as relações entre os EUA e o golfo é muito anterior aos atuais problemas com Teerã.

Na reunião de hoje com ministros árabes em Sharm el Sheik, no Egito, os aliados dos americanos no golfo expressaram preocupação com o futuro da presença militar dos EUA no Iraque.

"Há certamente uma preocupação de que os EUA vão se retirar precipitadamente do Iraque, ou sair de alguma forma que desestabilize toda a região", afirmou Gates.

31/07/2007

Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u316476.shtml 


Lido 1999 vezes   Comentários (0)
 
 
Fidel deixou Cuba com educação de 1º mundo e PIB do Iraque
Por Geo_minds - terça, 31 de julho de 2007, às 21:56:09
Categoria: Postagem Obrigatória

31/07/2007- País tem indicadores sociais excelentes, mas PIB é minúsculo.
Fidel transferiu o poder para seu irmão Raúl há um ano.

Como já vimos bastante no assunto que se referia à Índia, nela há bastante contrastes nas vida social da população. Lá a situação é um crescimento econômico excelente e uma taxa de 40% de analfabetos e maioria da população vivendo de subsídios rurais.

Mas agora o assunto é outro, e o país é diferente. Mas se fomos pensar nas diferenças, talvez não encontraremos. Fidel Castro deixou Cuba há um ano nas mãos de seu irmão Raúl Castro com uma grande qualidade de educação, técnologias, mas também grandes marcas de uma ditadura que fez parte do Socialismo exercido por Fidel, onde não existe a possibilidade de liberdade de expressão, internet, etc.

A grande contradição está na diferença de colocação mundial entre o PIB e o IDH. Enquanto o PIB cubano está por volta da 120ª posição, o IDH é o 50º mundialmente falando, o dobro da posição em que o Brasil se encontra.

Fonte:http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL80279-5602-3994,00.html


Lido 2006 vezes   Comentários (0)
 
 
  Próxima Página >>