Blog: NossaEPOCA
Você está vendo a Turma 2008 - Ver outros anos

NossaEPOCA Blog: NossaEPOCA
Beatriz (B-5), Camilla (B-10)
Maria (B-18), Juliana (B-24)

Obama promete reforma no orçamento dos EUA
Por Beatriz (B-5) - terça, 25 de novembro de 2008, às 23:06:31
Categoria: Postagem Livre

Presidente eleito diz que mudar plano de gastos é 'necessidade, e não opção'.

O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta terça-feira que reformar o orçamento do país "é uma necessidade, e não uma opção".

Em uma nova entrevista coletiva em Chicago, Obama anunciou mais dois integrantes de sua futura administração, que assumirá o poder em 20 de janeiro de 2009.

"Não podemos manter um sistema que desperdiça bilhões de dólares dos contribuintes em programas que perderam a sua razão de ser ou que existem somente graças ao poder de um político, lobista ou grupo de interesses", afirmou.

O futuro presidente americano disse que os dois novos nomes indicados - Peter Orszag, que será o responsável pelo orçamento na Casa Branca, e Rob Nabors, que será vice-diretor do Departamento de Administração e Orçamento - terão entre suas missões "dar continuidade a investimentos orientados pelo que for prioridade nacional, e não por política".

"Estudaremos o orçamento federal página por página, linha por linha, eliminando os programas que não necessitamos e assegurando que aqueles que mantivermos vão operar com o menor custo possível", acrescentou Obama.

Pacotes

De acordo com o presidente eleito, o orçamento a ser adotado por sua administração refletirá um governo que não será nem grande nem pequeno, mas sim "um governo mais inteligente, que se concentra naquilo que funciona".

Obama também fez comentários sobre o pacote de estímulo econômico que está sendo elaborado por ele e por integrantes de sua administração, mas não revelou detalhes sobre os prováveis custos do pacote.

"Uma das preocupações que as pessoas têm é de que nós temos esse grande pacote de estímulo econômico que o novo presidente está propondo e do qual membros do Congresso estão falando a respeito", disse o democrata.

"Isso vai ser mais do mesmo, no que diz respeito a gastos em Washington? E a resposta, eu quero ser muito claro sobre isso, é não", afirmou.

"Vamos ter que agir rápido em relação à economia, e há consenso de que isso exige um plano ousado para garantir os investimentos do futuro, mas temos que garantir que esses investimentos são sensatos, para que não gastemos dinheiro em todas as áreas", acrescentou.

Pouco antes das novas indicações e declarações de Obama, o atual secretário do Tesouro americano, Henry Paulson, anunciou um novo pacote de estímulo econômico de US$ 800 bilhões.

Deste valor, US$ 600 bilhões devem ser usados para comprar dívidas relacionadas a hipotecas, em uma tentativa de incentivar o aumento da oferta de liquidez no mercado imobiliário.

http://noticias.br.msn.com/art...=14161063


Lido 594 vezes   Comentários (0)
 
 
Eleições regionais fortalecem democracia, diz Chávez
Por Beatriz (B-5) - domingo, 23 de novembro de 2008, às 22:32:38
Categoria: Postagem Livre

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse ter confiança de que as eleições regionais deste domingo no país vão demonstrar a "força" da democracia venezuelana e de suas instituições. Ele afirmou também que, quaisquer que forem os resultados, a manutenção da "governabilidade" está garantida.

"Independentemente dos resultados desse dia, a Venezuela continuará sendo um país com alto grau de governabilidade", afirmou Chávez, depois de depositar seu voto no bairro popular de 23 de Enero, a oeste de Caracas.

"Temos de reconhecer o que a voz da nação diz (...) Honra ao vencido e glória ao vencedor e, amanhã, a Venezuela segue sua marcha", afirmou.

Chávez pediu a todos os venezuelanos que fossem votar e garantiu que o processo eleitoral, 100% automatizado, está "blindado" e é um dos "mais transparentes, mais rápidos e mais seguros do mundo". "Na Venezuela é impossível haver fraudes eleitorais", afirmou.

O presidente venezuelano acrescentou que não foram relatados problemas no processo de votação, mas assegurou que o governo está preparado para conter qualquer "eventualidade" que surgir. Sem citar nomes, Chávez disse ainda que quem não reconhecer os resultados da urnas terá uma "morte política".

Ao todo, 16.887.734 venezuelanos eram esperados neste domingo para votar. Estão em disputa cargos de 22 governadores, 326 prefeitos, dois prefeitos metropolitanos, além de 233 deputados estaduais, 13 vereadores metropolitanos e sete vereadores distritais.

http://www1.folha.uol.com.br/fo...47.shtml


Lido 608 vezes   Comentários (0)
 
 
Hillary aceita cargo de secretária de Estado de Obama, diz NYT
Por Beatriz (B-5) - sábado, 22 de novembro de 2008, às 16:39:24
Categoria: Postagem Livre
WASHINGTON (Reuters) - A senadora democrata pelo Estado de Nova York Hillary Clinton aceitou a oferta do presidente eleito dos EUA, Barack Obama, para ocupar o cargo de secretária de Estado, informou o jornal New York Times nesta sexta-feira. O jornal citou duas pessoas próximas a Hillary que disseram que ela tomou a decisão depois de conversas com Obama sobre a natureza de seu papel na política externa e diplomacia dos Estados Unidos. "Ela está pronta", disse uma das fontes ligadas à senadora ao jornal, que postou as informações em seu site na Internet. Clinton apareceu como uma candidata ao cargo de secretária de Estado no final da semana passada, surpreendendo o país que havia visto sua disputada candidatura à nomeação democrata à Presidência. Obama conseguiu a nomeação em junho e depois bateu o republicano John McCain nas eleições do dia 4 de novembro. Segundo fontes do Partido Democrata, Hillary deveria ser nomeada em breve, e o anúncio oficial deve ser feito depois do feriado de Ação de Graças, no dia 27 de novembro. A rede de televisão NBC informou outras duas importantes escolhas de Obama: o presidente do Federal Reserve de Nova York Timothy Geithner para o cargo de secretário do Tesouro, e o governador do Novo México, Bill Richardson, para o posto de secretário do Comércio. Segundo a NBC, os anúncios oficiais sobre as escolhas são esperados para a segunda-feira. Hillary, mulher do ex-presidente Bill Clinton, possui um perfil mundialmente conhecido como líder política. Analistas dizem que sua escolha como secretária de Estado poderia significar uma abordagem mais firme dos Estados Unidos, notando que ela estava mais relutante que Obama em se comprometer a fixar um cronograma para a retirada das tropas norte-americanas do Iraque. http://noticias.br.msn.com/mun...=13681580
Lido 610 vezes   Comentários (0)
 
 
'Mensagem da Al-Qaeda' diz que Obama traiu raízes
Por Beatriz (B-5) - quinta, 20 de novembro de 2008, às 17:58:14
Categoria: Postagem Livre

Gravação foi atribuída ao número 2 da organização e compara Obama a Malcolm X.

Uma gravação divulgada nesta quarta-feira, atribuída ao segundo em comando da rede extremista Al-Qaeda, Ayman Al-Zawahiri, critica o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, dizendo que ele traiu suas raízes negras e muçulmanas.

Na mensagem, o suposto Zawahiri diz que Obama "representa o oposto de negros americanos honrados como Malik Shabazz, conhecido também como Malcolm X" e se refere a Obama com um "escravo da casa".

"Você nasceu de um pai muçulmano, mas decidiu ficar do lado dos inimigos do Islã e rezar como um judeu, embora diga ser um cristão, para que pudesse subir a escada da liderança dos Estados Unidos. Você subiu com o apoio de Israel."

"Não é estranho que Malcolm X tenha sido morto enquanto você subia a escada para liderar as mais criminosas forças na história e liderar a mais violenta campanha contra os muçulmanos. A declaração de Malcolm X sobre escravos da casa se aplica a você, (o ex- secretário de Estado americano) Colin Powell, (a atual secretária de Estado, Condoleezza) Rice e outros parecidos", diz o suposto Zawahiri na gravação.

Malcolm X, o ativista muçulmano que defendeu os direitos dos negros americanos na década de 50 e 60, usou a expressão "negro da casa" para se referir a afro-americanos que havia traído suas raízes, em uma conotação de que essas pessoas seriam serviçais dos brancos.

Afeganistão

Na mensagem, Zawahiri também condena os planos de Obama de enviar mais tropas ao Afeganistão.

A mensagem foi divulgada em sites de militantes islâmicos juntamente com imagens estáticas em vídeo que mostram, além de Zawahiri, Obama usando um solidéu e rezando com judeus no Muro das Lamentações, em Jerusalém.

Se a mensagem for confirmada como genuína, será o primeiro reconhecimento por parte de um representante da Al-Qaeda da vitória de Obama na eleição para a Casa Branca.

O egípcio Zawahiri é tido como braço direito do líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, e o principal formulador da ideologia da organização extremista.

http://noticias.br.msn.com/art...=13393326


Lido 613 vezes   Comentários (0)
 
 
Ministério Público denuncia Marcos Valério e mais 26 envolvidos no mensalão mineiro
Por Beatriz (B-5) - quarta, 19 de novembro de 2008, às 23:11:30
Categoria: Postagem Livre

O Ministério Público Federal em Belo Horizonte denunciou na segunda-feira (17) o empresário Marcos Valério e outras 26 pessoas --incluindo diretores e ex-diretores do Banco Rural-- por crimes relacionados ao mensalão mineiro. A denúncia apresentada refere-se a um suposto esquema criminoso que colaborou com a campanha à reeleição do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) ao governo de Minas em 1998.

As denúncias oferecidas pelo Ministério Público são desdobramentos do inquérito que tramita no STF (Supremo Tribunal Federal) por conta do foro privilegiado de alguns denunciados, como o próprio Azeredo. Na ocasião, as denúncias foram feitas pela Procuradoria Geral da República.

De acordo com o Ministério Público, o esquema denunciado nesta semana foi repetida posteriormente por Valério em âmbito nacional.

Os dois esquemas teriam a mesma forma de operação, afirma o Ministério Público: com objetivo de angariar recursos que não seriam contabilizados, era construída uma estrutura que utilizava a simulação ou o superfaturamento de contratos de publicidade firmados com o governo estadual. Os recursos eram, em sua maioria, destinados à campanha eleitoral e tinham sua distribuição pulverizada entre os colaboradores da campanha, como contraprestação aos "favores" prestados.

Segundo a denúncia da procuradoria, foram desviados cerca de R$ 3,5 milhões dos cofres públicos estaduais para a campanha à reeleição de Azeredo.

O empresário também é acusado de corromper um juiz eleitoral para favorecer Azeredo durante a mesma campanha. O sócio de Valério, Rogério Tolentino, também é acusado de participar do esquema.

Em outra denúncia, o Ministério Público acusa 24 dirigentes do Banco Rural da prática dos crimes de gestão fraudulenta e de gestão temerária, além de lavagem de dinheiro.

As denúncias foram apresentadas à 4ª Vara da Justiça Federal em Belo Horizonte. Segundo o Ministério Público, as acusações variam de acordo com o que ficou apurado da participação de cada dirigente nos fatos.

A reportagem entrou em contato com o advogado de Valério, mas ele não retornou o contato até a publicação da notícia.


Lido 618 vezes   Comentários (0)
 
 
  Próxima Página >>