Blog: Everest
Você está vendo a Turma 2012 - Ver outros anos

Everest Blog: Everest
João (A-10), Júlia (A-12)
Matheus (A-20), Rafael (A-23)

Decepção precipitada
Por Everest - quarta, 17 de outubro de 2012, às 20:45:39
Categoria: Postagem Obrigatória

.
Lido 622 vezes   Comentários (0)
 
 
Câmara aposenta condenado no mensalão com salário de R$ 25 mil
Por Everest - domingo, 07 de outubro de 2012, às 00:01:40
Categoria: Postagem Obrigatória
Ato do presidente da Câmara dos Deputados foi publicado nesta sexta (5). Jacinto Lamas é acusado de receber recursos repassados por ordem do PT. Iara Lemos Do G1, em Brasília Condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão, o ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas foi aposentado pela Câmara dos Deputados. O ato do presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS), foi publicado na edição desta sexta-feira (5) no "Diário Oficial da União". Jacinto Lamas é acusado de ter atuado como intermediador dos pagamentos a Valdemar Costa Neto (PR, antigo PL). De acordo com a denúncia, o ex-tesoureito recebia os recursos encaminhados pelo núcleo do empresário Marcos Valério, também réu na ação penal, por ordem do PT. A aposentadoria de Jacinto Lamas foi concedida com direito ao salário integral. O ex-tesoureiro atuava como analista legislativo e ganhava cerca de R$ 25,7 mil líquidos, conforme informa o Portal Transparência da Câmara. Na Casa, Lamas tem como função a chefia da liderança do PR. O ato assinado pelo presidente da Câmara também dispensou Jacinto Lamas dessa função. O G1 entrou em contato com Lamas, mas ele não quis falar sobre a aposentadoria. O líder do PR na Câmara, Lincoln Portela (MG), disse que foi comunicado por Lamas do pedido de aposentadoria, mas não sabia informar os motivos que levaram o servidor a fazer o pedido. "Ele trabalhava no apoio a parlamentares e funcionários. Era um excelente funcionário", disse o líder do PR. Comentário: Apesar da enorme repercussão do caso do mensalão no Brasil, parece que a Câmara se contradiz ao condenar o ex-tesoureiro do PL no caso que move o Brasil. Ao aposentá-lo com um salário altíssimo, é evidente a contaminação da Câmara dos deputados com as influências políticas que terminam em benefícios aos envolvidos, mesmo quando este está condenado no maior caso de corrupção da história do país Fonte: http://g1.globo.com/politica/mensalao/noticia/2012/10/condenado-no-mensalao-e-aposentado-pela-camara.html
Lido 635 vezes   Comentários (0)
 
 
Carregando...
Por Everest - segunda, 01 de outubro de 2012, às 21:54:59
Categoria: Charge

Charge sobre a crise nuclear entre Israel e Irã.

Lido 649 vezes   Comentários (0)
 
 
Popularidade de Romney melhora após convenção republicana
Por Everest - sexta, 31 de agosto de 2012, às 23:48:02
Categoria: Postagem Obrigatória
WASHINGTON, 31 Ago (Reuters) - Mitt Romney saiu da convenção republicana desta semana com uma imagem melhor entre os eleitores, mas sem mudanças significativas na quantidade de pessoas que dizem que irão votar nele, segundo uma pesquisa Reuters/Ipsos divulgada nesta sexta-feira. Os republicanos nomearam Romney na quinta-feira depois de três dias de testemunhos de amigos, familiares e partidários, muitos tentando destacar um lado mais informal do candidato. Romney teve problemas para deixar de lado a imagem de que é severo e distante. A pesquisa contínua de quatro dias mostrou que o presidente norte-americano, o democrata Barack Obama, ainda supera Romney no quesito popularidade, com 52 por cento frente a 50 por cento do republicano. Mas a pesquisa mostrou que Romney tem melhorado permanentemente em sua simpatia e em outras características positivas de sua imagem. Na pesquisa desta sexta-feira, 31 por cento dos eleitores registrados que responderam à sondagem consideraram que Romney é "simpático", um aumento em relação aos 26 por cento da segunda-feira. Para Obama, esse índice é de 48 por cento. "Na convenção, os republicanos tinham a tarefa de tornar o candidato mais agradável, simpático para o eleitorado norte-americano", disse a pesquisadora da Ipsos, Julia Clark. "Nossos dados sugerem que eles conseguiram absolutamente." Embora siga atrás de Obama em outros índices mais favoráveis, Romney continua conseguindo avanços em categorias como "representa os Estados Unidos", "entende as pessoas como eu" e "é uma boa pessoa." Romney e Obama seguem em uma acirrada disputa na maioria das pesquisas nacionais de intenção de voto. A pesquisa da Reuters/Ipsos desta sexta-feira deu a Romney uma vantagem de um ponto entre os possíveis eleitores, sem representar mudanças em relação ao dia anterior. Foram entrevistados 1.632 eleitores pela Internet. A precisão da pesquisa é medida utilizando um intervalo de credibilidade, neste caso de 2,8 pontos percentuais para mais ou para menos. (Reportagem de Alina Selyukh) COMENTÁRIO: Apesar de haver indícios de que a popularidade de Obama está em decaída, não é bem isso que ocorre. O atual presidente, que lançou sua candidatura à reeleição, anda conquistando o público por sua grande estabilidade no governo. O candidato pelo Partido Democrata, Mitt Romney, lançado oficialmente como candidato à presidência nesta quinta, está correndo atrás do prejuízo. Com uma imagem de rígido e distante, o candidato vem tentando mudar isso, e há provas de que está surtindo efeito. No mais, nota-se que a eleição do presidente americano será uma disputa acirrada e não há, ainda, um favorito para o cargo. FONTE: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2012/08/31/popularidade-de-romney-melhora-apos-convencao-republicana.htm
Lido 661 vezes   Comentários (0)
 
 
Sem prorrogação, IPI menor para carros e linha branca acaba na sexta
Por Everest - domingo, 26 de agosto de 2012, às 21:39:37
Categoria: Postagem Obrigatória

25/08/2012 13h35 - Atualizado em 25/08/2012 13h41

Sem prorrogação, IPI menor para carros e linha branca acaba na sexta Governo deve decidir na próxima semana se haverá ou não prorrogação.
Caso isso não ocorra, este será o último final de semana com redução.

Do G1, em São Paulo

4 comentários

Está prevista para terminar na próxima sexta-feira (31) a redução do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para compra de carros e produtos da linha branca, como geladeira e fogão, incentivos adotados para estimular o consumo e o crescimento econômico do país.

Há pressão de empresários e entidades para que a prazo das medidas seja estendido mas, caso isso não ocorra, este será o último final de semana para os consumidores aproveitarem a redução do imposto. Justamente com este mote, as principais montadoras agendaram feirões para este sábado e domingo.

Representantes do Ministério da Fazenda devem se reunir na próxima semana com fabricantes de veículos e eletrodomésticos da linha branca para avaliar o repasse do corte do tributo aos consumidores, segundo apurou o G1. As informações colhidas nesses encontros vão servir de subsídio para o governo decidir se haverá ou não prorrogação da medida.

Alíquotas
Para a linha branca, houve redução da alíquota de IPI para máquinas de lavar (de 20% pra 10%), geladeiras (15% para 5%), tanquinhos (10% para 0) e fogões (4% para 0). No caso dos automóveis, o corte foi definido de acordo com a potência do motor e local de fabricação (se nacional ou importado). No caso de carros nacionais de até mil cilindradas (mais vendidos), a alíquota caiu de 7% para 0.

A redução do imposto para linha branca foi anunciado, inicialmente, na primeira etapa da crise financeira, em 2009. Posteriormente, voltou a ser implementada no fim do ano passado, sendo renovado em março deste ano por mais três meses e, depois, por mais dois meses.

Junto com a prorrogação da redução do IPI para itens de linha branca, o governo também prorrogou, por mais três meses, a redução das alíquotas do IPI para móveis, laminados, papel de parede e luminárias – desonerações que valem até o final de setembro.

Segundo o governo, a redução desses tributos deve custar aos cofres públicos uma perda de R$ 684 milhões em arrecadação. A renúncia fiscal sobre a linha branca deve ficar em R$ 180 milhões para os dois meses. Para os móveis, a renúncia deve somar R$ 197 milhões. Outros R$ 22 milhões representam os cortes de imposto sobre luminárias, laminados a papel de parede.

Já a redução do IPI para carros, também usada na primeira etapa da crise financeira, foi anunciada de novo em maio deste ano. De lá para cá, houve aumento significativo na venda de carros novos e redução dos estoques das montadoras, que já se preparam para elevar a produção em suas fábricas.

A renúncia fiscal das desonerações (valor que o governo deixará de arrecadar) anunciadas nesse pacote, de maio até 31 de agosto, é de R$ 2,1 bilhões.

Crise
Por trás da redução das cobranças está a intenção do governo de combater os efeitos da crise financeira internacional na economia brasileira e estimular o Produto Interno Bruto (PIB), que sente o impacto da crise financeira internacional.

No primeiro trimestre deste ano, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o crescimento, calculado sobre os três últimos meses do ano passado, foi de apenas 0,2%.

Fonte: http://g1.globo.com/economia/noticia/2012/08/sem-prorrogacao-ipi-menor-para-carros-e-linha-branca-acaba-na-sexta.html

Comentário:
Podem até parecer bons os motivos pelos quais vem ocorrendo da redução do IPI dos carros: aquecimento e desenvolvimento da economia pelos surtos de compra de automóveis, esquivando-se da crise financeira internacional. Porém, embora o incentivo a compra de veículos movidos a combustíveis fosséis seja bastante conveniente, é uma prática nociva ao ambiente.
Desde o presidente do conhecido "Anos Dourados" Juscelino Kubitschek, o sistema rodoviário vem sendo tratado em primeiro plano. Pela falta de conhecimento da época, o ambiente sempre ficara de pano de fundo para os "50 anos em 5".
Agora, cerca de 50 anos após o governo de Juscelino, infelizmente, fica mais claro a cada dia que, embora seja uma questão de extrema prioridade, ainda é tratada como há 5 décadas atrás: com descaso e irresponsabilidade.


Lido 665 vezes   Comentários (0)
 
 
  Próxima Página >>