Blog: GEOGLOBAL
Você está vendo a Turma 2012 - Ver outros anos

GEOGLOBAL Blog: GEOGLOBAL
Arthur (C-3), Juliana (C-15)
Nathalia (C-23)

A diferença entre os mundos!
Por GEOGLOBAL - quarta, 17 de outubro de 2012, às 22:50:53
Categoria: Postagem Obrigatória

A diferença entre os mundos!
Lido 522 vezes   Comentários (0)
 
 
Será o fim da Grécia?
Por GEOGLOBAL - segunda, 01 de outubro de 2012, às 21:34:06
Categoria: Charge

Juliana Lazzarini
Lido 557 vezes   Comentários (0)
 
 
A luta pelo fundador do Wikileaks
Por GEOGLOBAL - sábado, 18 de agosto de 2012, às 22:08:37
Categoria: Charge

O caso do fundador da Wikileaks (Assange) está parado na embaixada do Equador  no Reino Unido. Vários países estão querendo pegá-lo, como a Austrália, os EUA, a Inglaterra e a Suécia, esperando ele sair da embaixada para prendê-lo por assédio sexual e divulgar milhares de documentos confidenciais da diplomacia norte-americana.
Lido 591 vezes   Comentários (0)
 
 
Otimistas, PT, Lula e Dilma fazem pacto de silêncio sobre mensalão
Por GEOGLOBAL - terça, 07 de agosto de 2012, às 23:00:32
Categoria: Postagem Obrigatória
O principal alvo do otimismo petista é o desempenho, considerado ‘brilhante’, do advogado de José Dirceu ontem no STF Os primeiros dias de julgamento do mensalão deixaram a direção do PT otimista em relação à absolvição da maior parte dos filiados ao partido. Para evitar marolas, o PT, réus, Palácio do Planalto e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fizeram um pacto de silêncio até o anúncio da sentença pelo Supremo Tribunal Federal. “Firmamos um pacto de não ficar mexendo com esse assunto e deixar tudo a critério dos advogados. Foi um acordo da direção com participação de todos os envolvidos”, disse Francisco Rocha, o Rochinha, integrante do diretório nacional do PT e coordenador nacional da maior corrente interna do partido, Construindo um Novo Brasil (CNB). O principal alvo do otimismo petista é o desempenho do advogado José Luiz Oliveira Lima, defensor de José Dirceu , na sustentação oral realizada ontem. A performance do advogado foi considerada “brilhante” por misturar respostas cabais às acusações concretas feitas pelo Procurador Geral da República, Roberto Gurgel, com frases de efeito de forte teor político. Os dirigentes responsáveis por acompanhar o julgamento passaram o dia de ontem recebendo telefonemas de petistas preocupados com a situação de José Genoino. Muitos consideraram a argumentação do advogado Luís Fernando Pacheco pouco técnica e questionaram o excesso de nervosismo do advogado. Além disso o PT comemorou a atuação do advogado Marcelo Leonardo, defensor de Marcos Valério. “Foi o melhor”, disse Rochinha. Dirigentes do partido têm conversado diretamente com advogados do caso e trocado informações com Lula e o Palácio do Planalto. A decisão de manter silêncio durante o julgamento foi tomada na semana passada. Pela estratégia, o presidente do PT, Rui Falcão, faria um pronunciamento forte (divulgado na quarta-feira) e a partir de então todos evitariam o assunto, deixando as declarações públicas para advogados. Na quinta-feira, a direção petista recebeu uma pesquisa encomendada junto a Vox Populi sobre a imagem do partido. O julgamento foi objeto de perguntas e, segundo relatos, o resultado é amplamente favorável à legenda. Apesar disso, o PT optou por manter a pesquisa em sigilo para evitar reações contrárias por parte da grande mídia que pudessem influenciar os ministros do STF. Cogitou-se a possibilidade de Lula também fazer um forte pronunciamento sobre o mensalão. O palco seria um evento de produtores de biodiesel realizado quinta-feira, em São Paulo. Lula, que tem sido informado sobre cada passo do julgamento, calou. Na saída, provocado por jornalistas, disse que tem “mais o que fazer”. No Palácio do Planalto a estratégia é a mesma. Na manhã desta terça-feira o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, tentou driblar jornalistas na entrada de um evento. Depois, acabou dando uma rápida declaração protocolar. A ordem da presidenta Dilma Rousseff é evitar qualquer envolvimento do governo, principalmente em caso de muitas absolvições, para evitar acusações de interferência. Passado o julgamento, o PT deve fazer um amplo debate sobre os motivos e consequências do mensalão. Rui Falcão chegou a falar em um encontro nacional, outros dirigentes defendem que a autocrítica seja feita no âmbito do Processo de Eleições Diretas (PED), que escolherá a nova direção no ano que vem. “Temos que fazer uma reflexão depois que isso tudo acabar. Podemos até errar, todo mundo erra, mas não podemos cair em algumas tentações do poder, tentações eleitorais. O resultado final vai servir de exemplo para todos”, disse Rochinha. Comentário: O mensalão, assim como ficou conhecido e popularizado o esquema de compra de votos de parlamentares, que ocorreu no primeiro mandato do governo de Luís Inácio Lula da Silva está em julgamento desde o dia 2 de agosto de 2012. Este é um marco na história do país, para confirmar que o Brasil vem em uma nova fase, com expectativa não só no desenvolvimento da economia mas no amadurecimento da sociedade incluindo um basta na corrupção e que os três poderes, legislativo, executivo e judiciário possam ter isenção de seu poder. O pacto do silêncio não ajuda a esclarecer as dúvidas que o país tem em relação ao mensalão tendo em vista que está claro a existência deste. Autoridades como essas, Lula e Dilma, não deveriam se recusar a falar de um assunto tão importante para a nação em um momento como esse.
Lido 608 vezes   Comentários (0)
 
 
Paraguai vai recorrer da entrada da Venezuela no Mercosul
Por GEOGLOBAL - quinta, 02 de agosto de 2012, às 21:25:02
Categoria: Postagem Obrigatória

A presidente Dilma Rousseff comemorou o novo parceiro. Segundo ela, o bloco se transforma em uma potência alimentar e energética. A entrada da Venezuela no Mercosul: o governo paraguaio é contra, disse que vai recorrer da decisão, e o caso pode parar na justiça. A chegada da Venezuela não foi uma entrada tranquila. E não só por causa do Paraguai: o Uruguai também tinha restrições. O Paraguai, que está suspenso do Mercosul, classificou como ilegal a incorporação venezuelana sem o consentimento paraguaio. Já a presidente Dilma Rousseff comemorou o novo parceiro. Disse que a integração da Venezuela ao grupo inicia uma nova etapa no bloco, que se transforma, segundo ela, em potência alimentar e energética. Quatro entrevistas e um discurso em menos de 24 horas. A euforia do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, tem uma razão: há sete anos a Venezuela trabalhava para entrar no Mercosul. A cerimônia, em Brasília, selou a adesão do país, aprovada há um mês pelo Brasil, Argentina e Uruguai justamente quando o Paraguai, que não aceita o novo sócio, está suspenso do bloco, por conta da destituição do ex-presidente Fernando Lugo. O ministério das Relações Exteriores do Paraguai considerou ilegal o ingresso da Venezuela no Mercosul. E anunciou que vai recorrer da decisão. Uma parte do governo uruguaio também foi contra, mas acabou cedendo e acompanhando a posição da Argentina e do Brasil, que ocupa a presidência do bloco até o fim do ano. Tempo que o governo brasileiro quer usar para acelerar a adaptação da Venezuela às regras do bloco, processo que poderia levar até quatro anos. "Nós estamos querendo ver se nós resolvemos com a Venezuela nos próximos seis meses. Se até 01 de janeiro de 2013 nós temos plenamente realizadas as metas de ingresso”, explica Marco Aurélio, assessor para assuntos internacionais. O novo integrante agora está na foto do Mercosul, que para a Venezuela significa oportunidade de diversificar a produção, hoje baseada na exploração de petróleo. “É a maior oportunidade histórica que em 200 anos se apresenta no nosso horizonte”, fala Hugo Chávez. Para a presidente Dilma, com a Venezuela, o Mercosul passa a ser uma potência energética. “Queremos convidar os setores empresariais dos países da região a participarem ativamente desse momento, buscando maior aproximação e maior abertura de novas fronteiras”, explicou a presidente Dilma. E para marcar a nova fase, os dois presidentes ganharam aviõezinhos. Um gesto simbólico depois que a Venezuela comprou, do Brasil, seis jatos da Embraer. Um negócio de R$ 540 milhões. Ainda durante o discurso, a presidente Dilma Roussef disse que o Paraguai deve voltar ao Mercosul, assim que, segundo a presidente, a democracia for restabelecida, depois das eleições marcadas para abril do ano que vem. COMENTÁRIO:A entrada da Venezuela no Mercosul como membro permanente é bom economicamente, porém ruim politicamente.Segundo o presidente da Venezuela, Hugo Cháves, o Mercosul poderá se tornar a quinta potencia mundial com a entrada desse país no bloco econômico.Muitos países do bloco apoiaram a entrada da Venezuela, pois esse país é um grande produtor de petróleo, sendo uma grande potencia energética para o Mercosul, podendo ampliar seu mercado.O Paraguai não queria aceitar o novo sócio, porém não pode impor sua decisão, pois está suspenso do bloco devido a destituição do ex-presidente Lugo. Esse país afirma ser ilegal a entrada da Venezuela no Mercosul devido a linha política e ideológica do presidente Hugo Chaves. O Mercosul tem um acordo bilateral com Israel, a Venezuela apóia o Irã. Isso futuramente pode ser um enorme problema, podendo afetar grande parte do mundo. FONTE: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2012/08/paraguai-vai-recorrer-da-entrada-da-venezuela-no-mercosul.html Juliana Lazzarini
Lido 620 vezes   Comentários (0)
 
 
  Próxima Página >>