Blog: Infogeo
Você está vendo a Turma 2012 - Ver outros anos

Blog: Infogeo
Fernanda (C-8), Marina (C-22)
Samara (C-26)

Foto
Por Infogeo - quinta, 18 de outubro de 2012, às 19:08:28
Categoria: Postagem Obrigatória

-
Lido 618 vezes   Comentários (0)
 
 
As últimas touradas da crise europeia
Por Infogeo - segunda, 01 de outubro de 2012, às 21:57:49
Categoria: Postagem Obrigatória

 
Lido 643 vezes   Comentários (0)
 
 
Ano de Eleição
Por Infogeo - sábado, 08 de setembro de 2012, às 17:09:07
Categoria: Charge


Lido 651 vezes   Comentários (0)
 
 
Taxa de desemprego na zona do euro atinge recorde de 11,3% em julho
Por Infogeo - sexta, 31 de agosto de 2012, às 19:47:08
Categoria: Postagem Obrigatória

O número de pessoas sem trabalho na zona do euro aumentou mais em julho e atingiu um novo recorde, destacando o impacto que a crise de dívida da região está tendo sobre a economia e sugerindo que uma recuperação ainda está longe. Segundo dados da Eurostat, 18 milhões de pessoas estavam desempregadas em julho, um aumento de 88 mil em relação a junho e o maior total desde o início da série, em janeiro de 1995.

Com a alta, a taxa de desemprego atingiu 11,3% da força de trabalho, em linha com a previsão dos economistas consultados pela Dow Jones. Os dados de junho foram revisados para mostrar taxa de desemprego também de 11,3%, em vez de 11,2% como calculado inicialmente.

A pesquisa da Eurostat evidenciou as grandes diferenças entre os países membros da zona do euro, o que é uma das razões da crise. A taxa de desemprego na Áustria ficou em 4,5% em julho, enquanto na Espanha ficou em 25,1%. 

Itália

A taxa de desemprego da Itália em julho se manteve estável em 10,7%, o nível mais alto desde janeiro de 2004, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatísticas (Istat). Já a taxa de junho foi revisada para baixo, de 10,8% para 10,7%. Os dados consideram fatores sazonais.

O número de pessoas empregadas na Itália caiu 0,1% em julho ante o mês anterior, para 2,76 milhões, informou o Istat. Entre pessoas com idades entre 15 e 24 anos, a taxa de desemprego avançou para 35,3% em julho, de 33,9% em junho. 

No segundo trimestre, a taxa de desemprego subiu para 10,5%, de 7,8% no mesmo período do ano passado, atingindo o maior nível desde o segundo trimestre de 1999, de acordo com o Istat.

O governo italiano recentemente aprovou no Parlamento um proposta de reforma trabalhista que torna mais pessoas aptas a receber seguro-desemprego. As informações são da Dow Jones.

 

 

COMENTÁRIO:

A Crise Europeia, causada pelo endividamento publico elevado, se estende por quase um ano e seus impactos são cada vez maiores em economias historicamente fortes. A taxa de desemprego na Espanha, um dos país mais atingidos pela crise, é de 25%. Essa também é preocupante em países como a Itália, a qual apresenta 10,7%, nível mais alto já registrado no país desde 2004. Dentro da Zona do Euro a taxa é de 11,3%. Através da pesquisa da Eurostat é possível perceber que apesar das inúmeras medidas tomadas o pesadelo da crise europeia parece estar longe de seu fim.

 


Lido 654 vezes   Comentários (0)
 
 
Supremo discute medidas para encurtar julgamento do mensalão
Por Infogeo - domingo, 26 de agosto de 2012, às 20:17:01
Categoria: Postagem Obrigatória
Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) analisam medidas para tentar acelerar o julgamento do mensalão diante do risco de mais um integrante da corte, o presidente do tribunal, Ayres Britto, não participar da fase final, quando se discutirá o tamanho da pena aplicada a cada réu condenado. Britto terá que se aposentar obrigatoriamente no dia 18 de novembro, quando completa 70 anos. As propostas para acelerar o julgamento são pelo menos três: 1) fixar o voto de cada ministro em 15 minutos, hipótese a princípio rejeitada por alguns; 2) a leitura parcial do voto, com distribuição da íntegra aos ministros; 3) o compromisso tácito de todos de, ao concordarem com algum voto já exposto, não repetirem a fundamentação. A negociação em curso se dá porque o relator Joaquim Barbosa e o revisor Ricardo Lewandowski já gastaram quatro sessões para ler seus votos em relação ao primeiro dos sete tópicos. O julgamento será retomado na segunda ainda com um debate entre relator e revisor. Só aí os outros ministros votam nesse primeiro tema. O item aborda a suspeita de desvio de dinheiro público da Câmara dos Deputados e do Banco do Brasil para abastecer o esquema. Os réus nesse episódio são o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, o ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha, o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza e dois ex-sócios. Caso seja mantido o ritmo de cinco sessões por tópico, o STF necessitará de 30 para analisar os seis restantes. Até sua aposentadoria, Britto poderá participar de apenas 34 sessões. Ou seja, restaria uma "janela" apertada de quatro sessões para o STF definir a pena de cada réu condenado. O ritmo inicial já inviabilizou a participação até o fim de Cezar Peluso, que se aposenta no início de setembro. Há grande expectativa na corte de que alguns dos seis tópicos restantes necessitem de muito mais tempo. Principalmente o que trata da distribuição de verbas a cinco partidos governistas (PP, PL, PTB, PMDB e PT), além de um "núcleo" supostamente comandado pelo ex-ministro José Dirceu. PREVISÃO O andamento do processo até aqui já dá margem a cálculos ainda mais pessimistas. "Eu já receio que não termine até o fim do ano", disse o ministro Marco Aurélio Mello. "Pelo visto, as discussões tomarão um tempo substancial. Elas se mostram praticamente sem baliza. Nós precisamos racionalizar os trabalhos e deixar que os demais integrantes se pronunciem." Lewandowski reconheceu ontem que a corte deve buscar um método "mais célere". "Tenho certeza de que nós podemos melhorar o nosso processo, nossa metodologia de julgamento, abreviando os votos e, de repente, até distribuindo os votos aos nossos colegas naqueles votos que são mais complexos". COMENTÁRIO: Em virtude do escândalo político desmascarado em 14 de maio de 2005, políticos estão sendo julgados apenas este ano por seus crimes envolvendo corrupção. Porém, devido a aposentadoria de alguns integrantes da corte, o processo do julgamento será encurtado envolvendo propostas que incluem a fixaçao de votos dos ministros em 15 minutos, a leitura parcial do voto e o compromisso de não serem repetidos os fundamentos. Caso essas propostas não forem aceitas, o STF precisará de 30 sessões para terminar o restante. FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/poder/1143031-supremo-discute-medidas-para-encurtar-julgamento-do-mensalao.shtml
Lido 659 vezes   Comentários (0)
 
 
  Próxima Página >>