Blog: Geovest
Você está vendo a Turma 2013 - Ver outros anos

Geovest Blog: Geovest
Beatriz (A-2), Diego (A-8)
Mateus (A-18)

Foto
Por Geovest - quarta, 06 de novembro de 2013, às 18:09:07
Categoria: Postagem Obrigatória

Foto do grupo GEOVEST
Lido 455 vezes   Comentários (0)
 
 
Tiroteio em prédio da Marinha dos EUA deixa ao menos 13 mortos
Por Geovest - segunda, 16 de setembro de 2013, às 18:30:24
Categoria: Postagem Obrigatória

Pelo menos 13 pessoas morreram após tiroteio em um prédio da Marinha americana em Washington DC, na manhã desta segunda-feira (16), de acordo com informações confirmadas pela polícia e pelo prefeito da cidade, Vincent Gray.

Aaron Alexis, 34, é apontado pelo FBI como responsável pelo tiroteio no prédio da Marinha

O número de mortes passou de 12 para 13 no meio da tarde; uma das vítimas levadas ao hospital morreu em razão da gravidade dos ferimentos. Segundo a Marinha, um dos atiradores foi morto no local. O suspeito foi identificado pelo FBI como Aaron Alexis, 34, informação divulgada cerca de oito horas após o tiroteio.

A princípio, as autoridades buscavam outros possíveis dois suspeitos que estariam foragidos, mas um deles foi localizado e liberado por não ter envolvimento com o incidente. 

Entre os feridos, ao menos dez pessoas, está um policial --que foi levado para um hospital nos arredores em estado grave--  e um outro oficial que não faz parte do departamento de polícia. 

A chefe da equipe médica do Hospital de Washington, Janis Orlowski, afirmou que duas mulheres e um homem foram levados para o local em estado grave, mas conscientes. "Elas têm ferimentos nas pernas, ombros, cabeça e mãos, e já estão em cirurgia", disse. Não foi revelado se uma dessas pessoas é a 13ª vítima fatal.

De acordo com Janis, as vítimas disseram que a arma usada no tiroteio possivelmente era uma semiautomática. Outras pessoas baleadas eram esperadas no hospital.

Testemunhas afirmaram que funcionários e marinheiros ainda estão dentro do prédio, cumprindo recomendação prevista nos planos para eventos como este.

LOCAL DO TIROTEIOTiros e pânico

Segundo relato de testemunhas, o atirador estava no quarto andar do prédio quando, por volta das 8h20 locais (9h20 em Brasília), começou a atirar em direção às pessoas que estavam na cafeteria, localizada no primeiro pavimento. "Eu estava na lanchonete quando ouvi os tiros", disse Patricia Ward, gerente de logística da Marinha. "Todos entraram em pânico e começaram a correr".

Testemunhas afirmaram que os alarmes de incêndio do prédio foram acionados e, em seguida, os brigadistas entraram nas salas dizendo que não se tratava de um exercício e que "todos precisavam deixar o local".

"Foi neste momento que ouvimos os disparos", disse Todd Brundidge. "Quando estávamos saindo, percebemos o atirador no final do corredor. Ele mirou no nosso grupo e disparou duas ou três vezes. Nós corremos e fugimos pela escada".

O comandante da Marinha Tim Jirus afirmou ter visto um funcionário de manutenção do prédio ser baleado na cabeça ao tentar alertá-lo sobre o tiroteio. 

Segundo a Marinha dos EUA, cerca de 3.000 pessoas trabalham no complexo, localizado à margem do rio Anacostia no sudeste da capital federal, é composto por três blocos.

O local abriga a sede do quartel-general do Comando de Sistemas Navais da Marinha dos Estados Unidos (NAVSEA) e a residência do chefe do Estado-Maior da marinha, o almirante Jonathan Greenert.

O centro de comando é responsável por um quarto de todo o orçamento da Marinha. De acordo com os jornais locais, o acesso ao complexo é restrito e a apresentação de credenciais é obrigatória. 

Os voos no aeroporto Ronald Reagan chegaram a ser suspensos após o incidente, mas a situação já foi normalizada.

A rede de televisão CNN afirmou que seis escolas nos arredores foram fechadas por precaução.

O prefeito do Distrito de Columbia, Vincent Gray, afirmou em entrevista coletiva que o ataque foi um "incidente isolado", até onde se sabe. (Com agências internacionais)


FONTE:  http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2013/09/16/tiroteio-em-predio-da-marinha-dos-eua-deixa-feridos-policia-procura-atirador.htm

POR GEOVEST


Lido 470 vezes   Comentários (0)
 
 
Dilma diz que não basta PIB crescer se vida do povo não melhorar
Por Geovest - sexta, 13 de setembro de 2013, às 15:29:13
Categoria: Postagem Obrigatória

A presidente Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira que não basta a economia do país crescer se isso não resultar em melhoria de vida para a população.

Falando durante formatura de alunos do Pronatec, programa de ensino técnico do governo federal, Dilma disse também que o governo pagar o curso técnico a quem precisa não é um presente, mas sim uma obrigação do Estado

"Tem que acabar com aquela história antiga que esse país podia ser rico com um povo pobre. Nós jamais podemos aceitar isso outra vez", disse a presidente.

"Não basta o PIB crescer, tem que crescer para vocês. Não basta o PIB melhorar, a saúde tem que melhorar. Nós temos de trazer mais médicos para atender a população desse país", disse a presidente, numa alusão ao programa Mais Médicos, que envolve a polêmica contratação de médicos estrangeiros.

"Não basta o PIB crescer se não houver cada vez (mais) empregos de melhor qualidade. Agora, é muito importante que com tudo isso o PIB cresça", acrescentou Dilma.

O Produto Interno Brasileiro cresceu 1,5% no segundo trimestre deste ano em relação aos três meses anteriores, surpreendendo positivamente os analistas, mas os dados indicam ser pouco provável que o ritmo seja mantido.


 COMENTÁRIO:
 A nossa presidente Dilma Rousseff mostra que, como já era de se esperar, o crescimento do produto interno bruto brasileiro não passara dos 2% nesse segundo semestre.Com o objetivo de não abaixar, ainda mais, a popularidade de seu governo, Dilma utiliza de pretextos como por exemplo, dizendo que o PIB tem que crescer para as classes mais carentes economicamente.

MATEUS JOAQUIM
Lido 475 vezes   Comentários (0)
 
 
Manipulações ao vivo
Por Geovest - quarta, 28 de agosto de 2013, às 21:18:21
Categoria: Charge

Essa charge faz uma vidente crítica a mídia brasileira. 
Lido 485 vezes   Comentários (0)
 
 
Dilma diz que pré-sal vai gerar R$ 112 bilhões para a educação em dez anos
Por Geovest - segunda, 19 de agosto de 2013, às 16:08:20
Categoria: Postagem Obrigatória

A presidente Dilma Rousseff disse no começo da tarde desta segunda-feira (19), em São Bernardo do Campo (Grande São Paulo), que os recursos do pré-sal para a educação chegarão a R$ 112 bilhões em dez anos. "Começam com R$ 1,4 bilhão em 2014, devem saltar para R$ 3 bilhões em 2015 e para R$ 6 bilhões em 2016, chegando a R$ 13 bilhões em 2018", disse. "A perspectiva é de aplicar R$ 112 bilhões em dez anos."

A presidente também voltou a dizer que a inflação está sob controle e fechará o ano dentro da meta do governo. Ela defendeu a importância do pacto pela responsabilidade fiscal, que faz parte de um conjunto de medidas anunciadas por ela após manifestações populares de junho no país.

Dilma tem declarado repetidamente que a inflação está sob controle. Em julho, ela atacou os "pessimistas" e disse que a inflação "vai ficar na meta". A meta de inflação para 2013 e 2014 foi fixada em 4,5%, com intervalo de tolerância de dois pontos para mais ou para menos (ou seja, pode ir de 2,5% até 6,5%).

A presidente reafirmou o compromisso do governo em aprofundar o pacto pela responsabilidade fiscal, que tem como objetivo manter as contas públicas em ordem, "o que ajuda a controlar a alta dos preços". "A economia está nos trilhos, e cumpriremos as metas inflação." Outra garantia dada pela presidente foi em relação a evitar perdas de direitos trabalhistas.

"O governo é contra qualquer alteração na legislação que subtraia direitos e garantias aos trabalhadores e manteremos o veto sobre o fim da multa dos 10% do FGTS em caso de demissões sem justa causa pagos pelos empresários. Estes recursos são destinados a destinados a programas habitacionais. Não haverá por iniciativa do governo federal redução do direitos. Não vamos reduzir interesses dos trabalhadores e precarizar relações de trabalho. E vamos além: só discutimos propostas que não afetem a sustentabilidade da previdência e direitos de novos trabalhadores."

Mobilidade urbana

No ABC, a presidente Dilma Rousseff anunciou o investimento de R$ 2,1 bilhões em obras de mobilidade urbana e moradias nas sete cidades do chamado Grande ABC. O valor incluir a liberação de R$ 793 milhões para a mobilidade urbana, com 134 quilômetros de obras viárias, sendo 84 quilômetros de corredores de ônibus no ABC paulista em um primeiro momento, com mais 85 quilômetros numa segunda etapa. Também serão investidos R$ 650 milhões para construir 8,5 mil moradias e R$ 104 milhões para contenção de encostas.

Para agradar aos sete prefeitos, Dilma elogiou a existência do Consórcio Intermunicipal de Grande ABC, um fórum que reúne os sete administradores da região para planejar obras de infraestrutura em conjunto. "É um exemplo de como é possível planejar e executar investimentos conjuntos de forma racional e mais eficiente. É uma iniciativa que pode ser seguida por diversas regiões do país."

 

COMENTÁRIO:

      Com uma visão bem otimista Dilma Rousseff, apresentou estimativas dos recursos do pré-sal passaram de 110 bilhões de reais em dez anos, um valor elevado ao que algumas pesquisas e previsões mostravam.

      Outro ponto, que mostra o otimismo de nossa presidenta, é a inflação, que já está no teto da meta brasileira.Fato que preocupa os brasileiros, já que vivemos períodos avassaladores e devastadores de altos índices de inflação, além de que ainda estamos no segundo semestre de 2013.

 

Autor: Mateus Joaquim
Fonte: http://noticias.uol.com.br/pol...lma-em-sao-paulo.htm


Lido 492 vezes   Comentários (0)
 
 
  Próxima Página >>