Blog: Panoramadomundo
Você está vendo a Turma 2014 - Ver outros anos

Panoramadomundo Blog: Panoramadomundo
Amanda (B-2), Bruno (B-6)
Camilla (B-7), Heloísa (B-15)

A Outra Face da Cidade
Por Panoramadomundo - quinta, 27 de novembro de 2014, às 00:02:34
Categoria: Postagem Obrigatória

O transito sem fim. o céu escuro. O show de luzinhas vermelhas na grande cidade reluz nas faces naqueles que fazem das ruas, suas próprias histórias. Verdadeiros paulistanos, cosmopolitas de um mundo caótico. Bem vindo São Paulo.
Lido 397 vezes   Comentários (0)
 
 
Manifestantes fazem protesto em Pinheiros contra falta d'água em SP
Por Amanda (B-2) - sábado, 01 de novembro de 2014, às 22:39:03
Categoria: Postagem Livre
Cerca de 200 pessoas participavam do ato, segundo PM.
Grupo se concentrava em frente à sede da Sabesp, na Zona Oeste.


Um grupo de manifestantes se concentrava em frente à sede administrativa da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), em Pinheiros, na Zona Oeste da capital paulista, na tarde deste sábado (1º). De acordo com a Polícia Militar (PM), cerca de 200 pessoas participavam do ato promovido para protestar contra a crise de água que atinge o Estado.

Ainda segundo a PM, a manifestação começou por volta das 14h, no Largo da Batata, também na região de Pinheiros. De lá, os manifestantes, que utilizavam cartazes e até toalhas de banho para protestar, seguiram em passeata até a Rua Sumidouro, onde fica o edifício da Sabesp. 

Conforme informou a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o protesto foi encerrado por volta das 17h45, quando os manifestantes começaram a se dispersar.

Reservatórios voltam a registrar queda
Os principais sistemas de abastecimento da região metropolitana, Cantareira, Guarapiranga e Alto Tietê, voltaram a registrar quedas apesar das chuvas que atingiram São Paulo entre a noite de sexta-feira (31) e a madruagada deste sábado.

No Cantareira, que abastece 6,5 milhões de pessoas, a chuva de 2,9 mm não impediu que o índice caísse de 12,4% para 12,2%, já considerando duas cotas da reserva técnica (volume morto).

No Guarapiranga, a chuva de 2,4 mm também não foi suficiente para impedir a redução do nível de 39,6% para 39,2 %.

Já no Sistema Alto Tietê, a chuva de 14,2 mm contribuiu para que ele tivesse uma queda inferior à registrada nos dias anteriores: de 6,6% na sexta para 6,5% neste sábado.

Fonte: G1


Lido 413 vezes   Comentários (0)
 
 
EUA declara oficialmente que está em 'guerra contra o EI'
Por Panoramadomundo - sábado, 13 de setembro de 2014, às 17:25:18
Categoria: Postagem Obrigatória

Pentágono e a Casa Branca não deixaram dúvidas sobre a maneira como entendem o conflito 

A casa Branca declarou nesta sexta-feira que os Estados Unidos estão em guerra contra os jihadistas do Estado Islâmico (EI), em uma tentativa de solucionar um deslize semântico sobre a estratégia anunciada na quarta-feira pelo presidente Barack Obama.

Em sua viagem pelo Oriente Médio para tentar formar a maior coalizão possível contra o EI, o secretário de Estado John Kerry pareceu hesitar em usar o termo "guerra" para classificar a amplitude das operações americanas contra os jihadistas na Síria e no Iraque.

No entanto, nesta sexta o Pentágono e a Casa Branca não deixaram dúvidas sobre a maneira como entendem o conflito.

"Os Estados Unidos estão em guerra contra o EI da mesma maneira que estamos em guerra contra a Al-Qaeda e seus aliados em todo o mundo", declarou o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, durante sua entrevista coletiva à imprensa diária.

Uma mensagem muito parecida foi dada pelo porta-voz do Pentágono, o contra-almirante John Kirby.

Obama anunciou na quarta-feira que seu governo está preparado para combater o EI onde quer que esteja, e se comprometeu a treinar e armar grupos da oposição na Síria, aumentando também a cooperação militar com o governo do Iraque.

Em entrevista concedida à rede CBS na quinta-feira, Kerry disse que preferia falar de uma "operação antiterrorista de grande escala".

"Acredito que 'guerra' seja a terminologia e a analogia errada, mas o fato é que estamos comprometidos com um esforço mundial significativo para conter a atividade terrorista", declarou.

Esta disputa em torno dos termos a serem usados pode parecer trivial no momento em que aviões e drones americanos já fizeram mais de 160 ataques contra o EI no Iraque desde agosto.

No entanto, ela é sinal de que a administração continua sendo muito prudente diante de uma opinião pública cansada após anos de luta contra os islamitas no Iraque e no Afeganistão.

Comentário: A expansão do Estado Islâmico (EI) tem causado imensa preocupação ao mundo, especialmente aos Estados Unidos, o qual sempre esteve presente em assuntos relacionados ao terrorismo, inclusive na região do Oriente Médio. Dessa vez, tal apreensão chegou ao ponto da declaração de uma guerra por parte do governo americano, o qual se compromete a ir atrás do fim do extremismo proveniente do Estado Islâmico, que por sua vez já ocupa além da Síria (seu país de origem), o norte do Iraque também. Os americanos ainda se propuseram a treinar grupos na Síria para o combate a tal situação.


Lido 438 vezes   Comentários (0)
 
 
Ebola já provocou 2.296 mortes na África Ocidental, segundo OMS
Por Panoramadomundo - terça, 09 de setembro de 2014, às 19:46:23
Categoria: Postagem Obrigatória

Ao todo na Libéria, 555 na Guiné e 509 em Serra Leoa, 4.293 pessoas foram infectadas este ano na África Ocidental. Foram 1.224 mortes

 O número de mortos no pior surto de ebola já registrado subiu para ao menos 2.296 pessoas, com 4.293 casos da doença registrados em cinco países da África Ocidental, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta terça-feira (9).

Quase metade (47%) dos falecimentos e dos casos (49%) foram registrados nos últimos 21 dias, segundo a OMS.

Um balanço anterior, divulgado pela OMS na sexta-feira (5), dava conta de 2.097 mortes e 3.944 infecções por ebola nesses países da África Ocidental.

Segundo os dados divulgados nesta terça-feira (9), 1.224 mortes ocorreram na Libéria, 555 na Guiné e 509 em Serra Leoa, os três países mais afetados. Além disso, 8 pessoas morreram na Nigéria, de um total de 21 casos (entre confirmados, prováveis e suspeitos). E o Senegal confirmou um caso, de três suspeitos.

"O avanço dos casos continua a se acelerar em países onde a contaminação ocorre em larga escala e de forma intensa: Guiné, Libéria e Serra Leoa", observa a OMS.

Na segunda-feira, a OMS alertou que vários milhares de novos casos eram esperados nas próximas três semanas na Libéria, um país que não tem mais leitos disponíveis para acomodar os pacientes do vírus.

A epidemia de ebola que atinge atualmente a África Ocidental é a mais grave já registrada. Outra epidemia de ebola se desenvolve de forma independente em uma área remota do noroeste da República Democrática do Congo, com 32 vítimas mortais em quase um mês.

Fonte:http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2014/09/ebola-provocou-2288-mortes-quase-metade-nos-ultimos-21-dias.html

Comentário: Os casos de ebola na África estão aumentando e se espalhando para outros países, como o Senegal. Essa doença é transmitida pelo contato direto com o sangue ou secreções de pessoas portadoras do vírus e isso faz com que a contaminação ocorra facilmente. Ainda não se sabe uma forma de controla esse surto, por isso a OMS estima que novos casos continuem ocorrendo, causando mais e mais vítimas.


Lido 444 vezes   Comentários (0)
 
 
Periferia de SP poupa dobro de água do que área nobre
Por Panoramadomundo - sexta, 29 de agosto de 2014, às 14:59:52
Categoria: Postagem Obrigatória

Comemorada pelo governo Geraldo Alckmin (PSDB) em meio à crise hídrica de São Paulo, a redução do consumo de água pela população foi até duas vezes maior em bairros da periferia da capital, como Jaçanã, no extremo da zona norte, do que em áreas nobres da cidade, como nos Jardins, na zona sul.

Segundo balanço divulgado nesta quinta-feira, 28, pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o gasto médio mensal com água por domicílio na região do Jaçanã, que inclui bairros como Edu Chaves, Vila Mazzei e Vila Gustavo, caiu 20,4% entre janeiro e junho, ou 2,93 mil litros, o melhor índice entre 27 regiões atendidas pela empresa.

A área é atendida exclusivamente pelo Sistema Cantareira, que passa pela pior estiagem em oito décadas, e opera desde o mês passado apenas com água do chamado "volume morto" das represas. Ontem, o manancial estava com 11,4% da capacidade, já considerando o acréscimo da reserva profunda dos reservatórios.

Já a região que compreende os Jardins Paulista, Europa, América, na zona sul da capital, além de Alto de Pinheiros, Lapa e Perdizes, na zona oeste, foi a que menos economizou água na cidade, apenas 7,4%, segundo a Sabesp. A redução foi de 1,44 mil litros por domicílio entre janeiro e junho.

Essa região era integralmente atendida pelo Cantareira, mas no início do ano, por causa da crise do maior manancial paulista, alguns bairros, como Alto de Pinheiros, passaram a receber água do Sistema Guarapiranga, da zona sul da capital. Segundo a Sabesp, em toda a cidade, a economia média por domicílio foi de 2,52 mil litros no primeiro semestre.

Para a empresa, o resultado é fruto do programa de bônus lançado em fevereiro, que dá desconto de 30% na conta para quem reduzir o consumo em ao menos 20%. De acordo com a Sabesp, a economia da população em toda a Grande São Paulo responde por 30% dos cerca de 10 mil litros por segundo que deixaram de ser retirados do Cantareira no período.

Medidas

Para o gerente técnico do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumir (Idec), Carlos Thadeu de Oliveira, a economia pela população pode ser "forçada" por causa de uma outra medida operacional adotada pela Sabesp: a redução da pressão da água à noite. "O balanço mostra que bairros mais afastados e pobres economizaram mais. São nessas regiões que verificamos mais queixas de falta d’água. Não acredito que os ricos sejam menos sensíveis à crise. Penso que isso deva ser consequência do racionamento que está sendo feito em algumas regiões".

É o caso da assistente de produção Raquel de Morais Amendoeira, de 31 anos, que mora no Limão, zona norte. Ela conta que reduziu o consumo de água e atingiu o bônus porque, desde o carnaval, a água não chega mais em sua residência a partir das 20 horas. "No meu caso, não tive escolha. Como não tem água quando chego da faculdade, deixei de tomar banho."

Segundo a Sabesp, a redução da pressão da água na rede representa 20% da economia obtida na Grande São Paulo e não significa racionamento. A estatal afirma que só domicílios que não têm caixa d’água como determina a norma técnica podem ficar sem água. 

Fonte: Estadão

Comentário: De acordo com a reportagem, é visto que a população das regiões pobres vem contribuindo mais com a economia de água do que a população de regiões nobres. Fato que é analisado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumir (Idec) como inacreditável, já que a perferia é um local mais carente de água, e mesmo assim, demonstra maior sensibilidade no racionamento. Contudo, em meio a crise hídrica que o país está vivendo, o governo de Alckmin comemora por tal fato, consequência de seu programa lançado em Fevereiro. 


Lido 455 vezes   Comentários (0)
 
 
  Próxima Página >>