Blog: Mestres_da_Geografia
Você está vendo a Turma 2015 - Ver outros anos

Blog: Mestres_da_Geografia
Fernanda (D-8), Lucas (D-20)
João (D-15), Leonardo (D-17)

Monumento de Davi
Por Mestres_da_Geografia - quarta, 04 de novembro de 2015, às 21:51:44
Categoria: Postagem Obrigatória

David ou Davi é uma das esculturas mais famosas do artista renascentista Michelangelo. O trabalho retrata o Herói bíblico com realismo, sendo considerada uma das mais importantes obras do renascimento.
Lido 223 vezes   Comentários (0)
 
 
Dilma e sua Brasília
Por Mestres_da_Geografia - sexta, 02 de outubro de 2015, às 19:36:40
Categoria: Charge

A charge retrata, com humor, o poderio que ganha o PMDB com a nova articulação da câmara e a reforma nos ministérios. Ainda, de acordo com o cientista político Antonio Lavareda, houve maiores vantagens, nessa mudança, para o PMDB do que para a própria presidente.
Lido 233 vezes   Comentários (0)
 
 
Comissão Europeia propõe fundo para combater migração da África
Por Mestres_da_Geografia - quinta, 10 de setembro de 2015, às 21:25:58
Categoria: Postagem Obrigatória

A Comissão Europeia propôs nesta quarta-feira criar um fundo de emergência para a África no valor de 1,8 bilhão de euros para lutar contra as causas da migração nos países de origem e os de trânsito dos migrantes econômicos.

"A Comissão propõe criar um fundo especial de emergência, dotado de 1,8 bilhão de euros em um primeiro momento para resolver as crises que afetam a região do Sahel e do lago Chade, o Chifre e o norte da África", declarou o presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker, em um discurso em Estrasburgo, França.

"Queremos levar estabilidade para esses lugares, por exemplo, criando possibilidades de emprego nas comunidades locais, e assim resolver as causas do deslocamento forçado e da migração clandestina", completou.

"Conto com a contribuição de todos os Estados membros", sublinhou Juncker.

O presidente espanhol, Mariano Rajoy, se declarou reconfortado pela proposta, reclamando uma "política global que vá à origem e fundo do problema", o que "não tem feito a União Europeia nos últimos anos".

A criação de um fundo fiduciário indica que os "os capitais podem ser afetados mais rapidamente sem uma excessiva burocracia", explica a Comissão em um documento.

A proposta poderá financiar projetos no Gâmbia, Mauritânia, Burkina Fasso, Camarões, Chade, Mali, Níger, Nigéria, Tanzânia, Uganda, Quênia, Sudão e Sudão do Sul, Líbia, Marrocos, Egito, Tunísia e Argélia.

O fundo será alimentado principalmente a partir do 11° Fundo Europeu para o Desenvolvimento (FED), que prevê cerca de 30 bilhões de euros para ajudar o desenvolvimento dos países da ACP (África, Caribe e Pacífico) entre 2014 e 2020.

Até um bilhão de euros sairiam da reserva do FED e 315 milhões de programas regionais.

 

Comentário: Desde a publicação da foto do menino sírio Aylan em 1 de setembro, um grande movimento de auxílio aos imigrantes africanos, que tentam chegar na Europa, vem sendo estabelecido.

Como prova disso os países europeus resolvem tomar medidas, como a proposta de criação de um fundo bilionário para o financiamento de projetos em diversos países africanos.

Tal medida tenta solucionar o problema dos africanos em sua origem, já que devido a falta de boas condições d vida muito africanos migram para países mais desenvolvido atrás de oportunidades


Lido 238 vezes   Comentários (0)
 
 
Cometa Pimentel
Por Mestres_da_Geografia - quinta, 03 de setembro de 2015, às 14:48:42
Categoria: Postagem Obrigatória

A equipe do Observatório Sonear, em Minas Gerais, ataca novamente, desta vez com a descoberta de um cometa que tem órbita similar à do famoso Halley. Tá bom pra você ou quer mais?

Imagem obtida pelo italiano Ernesto Guido, com o Observatório Siding Spring, em 31 de agosto, confirmando a descoberta do "Halley brasileiro" (Crédito: Ernesto Guido)

O astro foi batizado de Pimentel, em homenagem ao astrônomo amador Eduardo Pimentel, membro do grupo que fez a descoberta, ao analisar imagens colhidas pelos telescópios do observatório, em 24 de agosto. As instalações do Sonear — bancado totalmente com recursos privados — ficam na zona rural da pequena cidade de Oliveira, a 130 km de Belo Horizonte.

"A órbita deste cometa é classificada como do tipo Halley, ou seja, com período maior que 20 anos e menor que 200 anos", destaca Cristóvão Jacques, que lidera o esforço do Sonear.

Trata-se do quarto cometa descoberto pela equipe em menos de dois anos de operação e o primeiro deles classificado como periódico, ou seja, com uma órbita elíptica que o traz periodicamente para a região interna do Sistema Solar. O pessoal do Sonear já havia descoberto o primeiro cometa 100% brasileiro, e agora eles encontraram o primeiro cometa periódico descoberto no Brasil. No hemisfério Sul, desde o fim do 2013, não tem para mais ninguém.

Imagens da descoberta do cometa, colhidas pelo Sonear em 24, 27 e 31 de agosto. (Crédito: Sonear)

O observatório é, por definição, amador (ou seja, operado sem remuneração), mas seus resultados são de um profissionalismo incrível. Projetado originalmente para descobrir e rastrear asteroides que pudessem ameaçar à Terra, ele já descobriu 15 novos objetos desse tipo. Felizmente, nenhum deles vai colidir conosco.

Por seus esforços, o Sonear (sigla para Southern Observatory for Near Earth Asteroid Research) recebeu recentemente o Prêmio Edgar Wilson de 2014, concedido pelo Smithsonian Astrophyisical Observatory, nos Estados Unidos.

O NOVO COMETA
Registrado junto à IAU (União Astronômica Internacional) com a sigla P/2015 Q2, o cometa Pimentel completa uma volta inteira ao redor do Sol em 21,3 anos. A exemplo do Halley, ele também tem uma órbita dita retrógrada — o cometa avança na direção oposta à dos planetas — e bastante desalinhada com relação ao plano do Sistema Solar.

A órbita do cometa Pimentel. A órbita vermelhinha é a de Marte, e a laranja, a de Júpiter. (Crédito: IAU)

Sua aproximação máxima do Sol (periélio, para os íntimos) acontece a 1,82 unidades astronômicas de distância do astro-rei. Na prática, isso quer dizer que o cometa nunca adentra sequer a órbita de Marte. (Uma UA é definida como a distância média Terra-Sol, aproximadamente 150 milhões de km.)

É uma órbita bem mais larga, portanto, que a do cometa Churyumov-Gerasimenko, que recebeu, no ano passado, a visita das sonda europeia Rosetta e do módulo de pouso Philae (ambos ainda estão lá). Isso significa que o Pimentel provavelmente jamais chegou perto o suficiente do Sol para sofrer transformações muito significativas. Em outras palavras, ele é uma relíquia praticamente intocada da época em que os planetas ainda estavam se formando, 4,6 bilhões de anos atrás.

"Meu palpite é que esse cometa veio da nuvem de Oort e em algum momento foi capturado pela ação de Júpiter e levado a se tornar periódico", diz Jacques. "Mas para confirmar isso seria preciso realizar simulações complicadas da evolução dele."

Uma coisa, contudo, é certa: por ser periódico e ter um periélio perto da órbita de Marte, ele seria um ótimo candidato para futura visitação por uma espaçonave.

Quem sabe um dia a Agência Espacial Brasileira decide mandar uma sonda não-tripulada para explorar de perto o cometa Pimentel? Pode parecer um cenário improvável hoje, a julgar pelo estado vergonhoso do nosso programa espacial, mas pense bem: esse cometa dá uma volta no Sol a cada 21 anos e provavelmente não sairá dessa toada nos próximos milhões de anos. Temos tempo para planejar…


Comentario: É incrível! Quanto mais estudamos e descobrimos coisas sobre o espaço, mais certeza temos que não sabemos quase nada sobre ele.


Lido 245 vezes   Comentários (0)
 
 
Dezenas de imigrantes morrem asfixiados em caminhão na Áustria
Por Mestres_da_Geografia - quinta, 27 de agosto de 2015, às 19:35:35
Categoria: Postagem Obrigatória

VIENA - Entre 20 e 50 refugiados, cujas nacionalidades por enquanto são desconhecidas, morreram asfixiados quando viajavam de forma ilegal pela Áustria em um caminhão frigorífico, informou a polícia austríaca nesta quinta-feira, 27.

 Os corpos foram encontrados em um caminhão estacionado em uma estrada, entre o lago Neusiedl e a cidade de Parndorf, no Estado federado de Burgenland, na fronteira com a Hungria.

O diretor da Polícia desse Estado, Hans Peter Doskozil, afirmou que entre 20 e 50 mortos foram encontrados no compartimento de carga do caminhão, que tem placas da Hungria, mas transportava produtos de uma empresa eslovaca. Doskozil afirmou alguns dos corpos estão em estado de decomposição. 

A Polícia montou uma operação para encontrar o motorista do veículo, do qual não se tem nenhum rastro. O veículo chamou a atenção dos agentes porque estava há várias horas parado no acostamento da estrada.

"Esta tragédia comoveu a todos nós", declarou a ministra do Interior da Áustria, Johanna Mikl-Leitner, em entrevista na cidade de Eisenstadt. "Os traficantes de pessoas são criminosos", acrescentou Johanna, prometendo fazer todo o possível para encontrar os responsáveis. 

A descoberta coincide com o início, em Viena, de uma conferência para discutir formas de tornar os Bálcãs mais seguro e próspero, uma medida que ajudaria a diminuir a fuga de milhares de pessoas para Áustria, Alemanha e outros países da União Europeia (UE) em busca de melhores condições de vida.

Sobre os corpos encontrados nesta quinta-feira, Merkel e o chanceler da Áustria, Werner Faymann, expressaram tristeza e disseram que o caso serve como um assustador lembrete da necessidade de dar abrigo a imigrantes que fogem da guerra

"Estamos todos abalados por esta terrível notícia de que até 50 pessoas perderam suas vidas porque eles entraram em uma situação em que os traficantes não se preocupam com suas vidas", disse Merkel. "São mortes muito trágicas", adicionou a chanceler, enfatizando a necessidade de a Europa se unir e aliviar a crise atual, que faz parte da maior onda de migrantes desde a 2ª Guerra.

Em suas observações, Faymann disse que o caso "mostra mais uma vez o quanto é necessário salvar vidas e lutar contra os traficantes de pessoas". "Aqueles que olharem para trás, para a história da 2ª Guerra, sabem que havia pessoas que dependiam de asilo para sobreviver" . Hoje, o asilo político "salva vidas", disse o chanceler. / EFE e NYT

Fonte: Estadão

-------------------------------------------------------------------------------------------------------

   O fluxo migratório descontrolado de moradores de países africanos e asiáticos em direção à Europa continua a preocupar os líderes da União Européia.

   Esses imigrantes são, muitos, refugiados das guerras oriundas de seus país, enquanto outros buscam melhores condições de vida no continente europeu. São alarmantes, porém, as condições sub-humanas (tal qual a explicitada pela reportagem) a que submetem-se esses fugitivos.


Lido 249 vezes   Comentários (0)
 
 
  Próxima Página >>