Blog: Tsunami_de_noticias
Você está vendo a Turma 2015 - Ver outros anos

Tsunami_de_noticias Blog: Tsunami_de_noticias
Danilo (C-7), Gabriele (C-11)
Leonardo (C-20), Marianna (C-25)

Edifício Sampaio Moreira
Por Tsunami_de_noticias - quarta, 04 de novembro de 2015, às 18:21:33
Categoria: Postagem Obrigatória

Edifício Sampaio Moreira, primeiro arranha-céu de São Paulo que agora passa por manutenção.
Lido 214 vezes   Comentários (0)
 
 
Quatro hipóteses para a queda de avião russo no Egito
Por Marianna (C-25) - segunda, 02 de novembro de 2015, às 19:01:11
Categoria: Postagem Livre
A companhia aérea russa Kogalymia afirmou nesta segunda-feira (2) que a queda do Airbus A321 na Península do Sinai, no Egito, teria sido motivada por "ação externa", embora autoridades russas tenham afirmado que ainda é "prematuro" especular sobre as possíveis causas do desastre que não deixou sobreviventes.

A aeronave caiu no último sábado logo após decolar do balneário Sharm El-Sheik, no Egito, com direção a São Petersburgo, na Rússia. Todos os 224 passageiros morreram.

Durante entrevista a jornalistas em Moscou nesta segunda-feira, o vice-diretor da companhia, que passou a operar com o nome fantasia de Metrojet em 2012, descartou falha técnica ou erro humano como causas do acidente.

"A única explicação razoável para o avião ter se desintegrado no ar é um impacto específico, uma influência puramente mecânica, física no aparelho", afirmou Alexander Smirnov.

Outro funcionário da companhia aérea, no entanto, reconheceu que a cauda do avião já havia sofrido avarias em 2001 depois de decolar.

Mas ele disse que o defeito foi reparado e não teria tido qualquer envolvimento no acidente.

Uma investigação conduzida por especialistas em aviação usando dados das caixas-pretas ainda não foi concluída.

Em uma entrevista a um canal de TV russo, no entanto, o chefe da Agência Federal de Aviação do país, Aleksandr Neradko, afirmou que ainda é prematuro especular sobre o que teria causado o desastre.

"Essas discussões... não são baseadas em fatos apropriados", disse Neradko.

Enquanto o mistério sobre o acidente continua, conheça quatro principais teorias por trás da queda da aeronave.

Falha técnica?

O primeiro-ministro do Egito, Sherif Ismail, afirmou que uma falha técnica teria sido a provável causa do acidente, mas que caberia aos investigadores "comprovar ou não" a tese.

Já o ministro da Aviação Civil do país, Hossam Kamal, disse não haver sinais de problemas a bordo da aeronave, contrariando relatos iniciais de que o piloto havia requisitado um pouso de emergência após problemas técnicos.

Na Rússia, a mulher do copiloto do avião, Sergei Trukhachev, afirmou à emissora local NTV que seu marido teria se queixado da condição do avião pouco antes da decolagem. Segundo ela, durante uma conversa por telefone, ele teria dito que a aeronave "deixava muito a desejar".

A direção da companhia aérea insiste, no entanto, que o avião de 18 anos estava em pleno funcionamento.

Kamal disse não ter havido "relatos de que o avião apresentava falhas, e as checagens feitas antes da decolagem não revelaram nada de incomum".

Segundo o órgão de segurança aéreo egípcio, o avião sofreu uma avaria na cauda ainda na pista quando aterrissava em 2001, no Cairo. O problema levou três meses para ser resolvido.

O mesmo tipo de defeito provocou a queda do voo 123, da Japan Airlines, em 1985, o pior acidente individual na história da aviação mundial, quando 520 das 524 pessoas a bordo morreram.

Funcionários da Kogalymavia disseram, contudo, que o avião foi completamente reparado depois do incidente de 2011, e que o conserto não teve qualquer impacto na segurança do aparelho.

Erro humano?

A companhia aérea informou que o piloto --identificado como Valery Nemov-- tinha mais de 12 mil horas de experiência de voo, incluindo quase 4.000 horas em Airbus A321, e que não havia razão para suspeitar que um "erro humano" tenha causado o desastre.

Mas as caixas-pretas do avião --tanto o CVR (Cockpit Voice Recorder, ou Gravador de Voz) quanto o FDR (de Flight Data Recorder, ou Gravador de Dados)-- já foram encontradas e devem fornecer mais detalhes aos investigadores sobre os últimos minutos do avião.

A informação contida nelas também permitirá deduzir se qualquer ação tomada pela tripulação provocou o acidente, que aconteceu com o tempo bom.

Míssil?

Especialistas em segurança minimizaram a chance de que o avião tenha sido derrubado por jihadistas aliados ao grupo autodenominado "Estado Islâmico", que são ativos na área da Península do Sinai e reivindicaram a autoria do suposto atentado. A hipótese está sendo investigada por autoridades russas, que estão neste momento analisando os destroços da aeronave e o local da queda.

No entanto, o avião estava viajando acima do alcance máximo dos mísseis terra-ar que os jihadistas teriam. Este armamento é consideravelmente menos poderoso do que o Buk (sistema de defesa antiaéreo) que derrubou o voo MH17 da Malaysia Airlines na Ucrânia no ano passado.

Especialistas também levantaram dúvidas sobre por que o braço do "EI" no Sinai correria o risco de sofrer retaliação internacional pelo ataque quando seu objetivo é derrubar primeiramente o Estado egípcio.

O correspondente de segurança da BBC Frank Gardner diz que tanto a Rússia, que está lutando contra o "EI" na Síria, quanto o Egito, que busca desesperadamente atrair turistas devido à fragilidade da economia, esperam que o acidente não tenha sido causado por ataque terrorista.

Bomba a bordo?

Uma análise das caixas-pretas ajudará os investigadores a determinar o que causou a queda abrupta do avião.

Nenhuma prova contundente surgiu até agora sugerindo que uma bomba a bordo tenha provocado a tragédia.

Além disso, na hipótese de ter sido um ataque suicida, não se sabe como o autor teria conseguido passar pelo forte esquema de segurança do aeroporto de Sharm El-Sheikh.

No entanto, um especialista afirmou à BBC que o estado dos destroços da aeronave indica que a possibilidade não pode ser descartada.

"Informações iniciais indicam que o avião se partiu em dois, o que não parece uma falha mecânica, mas talvez uma explosão a bordo", afirmou Michael Clarke, diretor-geral do think tank britânico Royal United Services Institute.

"Se tivesse de fazer uma suposição, estaria muito mais propenso a pensar que a tragédia foi provocada por uma bomba em vez de um míssil lançado do chão."

Especialistas em segurança reiteram que essa hipótese só poderá ser completamente descartada após a análise minuciosa dos destroços e do local da queda.
Lido 216 vezes   Comentários (0)
 
 
Em 10 anos, EUA têm mais mortos em massacres do que em ataques terroristas
Por Tsunami_de_noticias - sábado, 03 de outubro de 2015, às 09:11:26
Categoria: Postagem Obrigatória

O número de pessoas mortas em incidentes com armas de fogo nos Estados Unidos entre 2001 e 2011 é mais de 40 vezes maior do que o de mortos em ataques terroristas, segundo dados do Departamento de Justiça e do Conselho de Relações Exteriores americano.

Na quarta-feira, nove pessoas foram mortas e sete ficaram feridas em um massacre em uma faculdade do Estado de Oregon e, em seguida, o próprio atirador foi morto pela polícia.

Enfrentando uma dura oposição a suas iniciativas para criar leis mais duras de porte de armas, o presidente Barack Obama pediu à imprensa nesta quinta-feira que comparasse o número de cidadãos americanos mortos por terrorismo com os mortos pela violência com armas de fogo para dar à população a dimensão do problema.

Ao fazer um pronunciamento sobre a chacina em Oregon, nesta quinta-feira, o presidente demonstrou estar alternadamente irritado, desgastado e aparentemente resignado a lidar com a difícil oposição que enfrenta sobre o tema no Congresso.

"De alguma maneira, isso se tornou rotina. Estas notícias viraram rotina. Minha resposta aqui nesse pódio acaba se tornando rotineira", disse.

Obama voltou a comparar a resposta dos EUA à de países como Reino Unido e Austrália, endureceram suas leis de porte de armas em resposta a massacres.

"Sabemos que outros países conseguiram elaborar leis que praticamente eliminaram esses massacres", disse o presidente. "Então sabemos que há formas de prevenir isso."

Comentário:

A posse de armas no Estados Unidos é algo que deve ser muito discutido pois, mesmo o governo tentando tomar muitas precauções, ele vem falhando consecutivamente para que tais atos não ocorram. Sendo que neste ano já é o segundo massacre que ocorre por uma pessoa "normal" nos Estados Unidos. 


Lido 231 vezes   Comentários (0)
 
 
Bandeira palestina é hasteada na ONU pela primeira vez
Por Marianna (C-25) - quarta, 30 de setembro de 2015, às 19:12:13
Categoria: Postagem Livre

Os palestinos hastearam sua bandeira nas Nações Unidas nesta quarta-feira (30) pela primeira vez, um gesto simbólico aprovado por uma votação da Assembleia Geral da organização no início deste mês.

A bandeira palestina, vermelha, preta, branca e verde, foi hasteada por volta das 13h15 locais (14h15 de Brasília) na sede da ONU.

"Neste momento histórico, digo ao meu povo em todo lugar: hasteie a bandeira dos palestinos muito alto porque ela é o símbolo da nossa identidade", declarou o presidente palestino, Mahmud Abbas, à multidão presente.

"É um dia de orgulho", acrescentou.

Nuvens negras tomavam o céu, ameaçando estragar com chuva uma ocasião condenada por Israel e pelos Estados Unidos como um gesto que não servirá para a causa da paz.

A Assembleia Geral votou no dia 10 de setembro para permitir que as bandeiras da Palestina e do Vaticano - ambos têm status de Estados observadores - fossem hasteadas junto às bandeiras dos demais Estados membros.

A resolução foi apoiada por 119 países, com 45 abstenções e oito votos contra, incluindo Austrália, Israel e Estados Unidos.
Lido 236 vezes   Comentários (0)
 
 
Nasa apresenta provas da existência de água líquida e corrente em Marte
Por Marianna (C-25) - segunda, 28 de setembro de 2015, às 17:17:48
Categoria: Postagem Livre

Cientistas da Nasa, a agência espacial norte-americana, anunciaram nesta segunda-feira (28) uma descoberta sem precedentes em Marte: existem provas de água líquida e corrente no planeta.

"A viagem a Marte ficou ainda mais fascinante", declarou a Nasa em conferência com o diretor de ciências planetárias da Nasa, Jim Green, o chefe do Programa de Exploração de Marte, Michael Meyer, entre outros pesquisadores da agência. "Agora é possível que exista vida em Marte."

"Nossa missão em Marte tem sido a de 'seguir a água', em nossa busca por vida no Universo. E agora temos evidências convincentes que validam o que temos suspeitado por muito tempo", disse o astronauta John Grunsfeld. 

"É um avanço significativo, que confirma que a água, embora salgada, está fluindo hoje sobre a superfície de Marte"

O próximo passo é saber da onde a água vem, ressaltaram os especialistas.

Imagens da sonda MRO, que está em órbita do planeta vermelho, localizaram leitos de 100 metros de comprimento (aproximadamente um campo de futebol) e menos de 5 metros de largura. A hipótese inicial, publicada na revista "Nature Geoscience", é de a água corre ali, nos dias de hoje, e forma as estrias.

Os pesquisadores apostam ainda que a água é salgada, porque já foram encontrados nas marcas da cratera Hale sais hidratados, provavelmente uma mistura de perclorato de magnésio, clorato de magnésio e perclorato de sódio.

Imagens de alta resolução mostraram ainda que as estrias aparecem nas encostas da cratera durante as estações quentes e alongam-se para, em seguida, desaparecerem durante as estações mais frias. A variação de temperatura sugere que elas sejam feitas por água líquida.

A grande novidade é que o cientista Lujendra Ojha, especialista no assunto, e seus colegas criaram um método para decifrar o espectro dos pixels das imagens enviadas pela sonda e conseguiram comprovar que, em todos os locais examinados, foi detectada a presença de sais minerais hidratados que precipitam da água. Por outro lado, os sinais de sais não aparecem nos espectros do terreno ao redor das estrias.

Eles concluíram, portanto, que existe uma ligação entre as estrias e os sais depositados com o fluxo de água salgada em Marte. "A detecção de sais hidratados sobre as encostas [e não nos arredores] significa que a água desempenha um papel vital na formação dessas estrias", disse Ojha.

Segundo a Nasa, o próximo passo é mandar, em parceria com a Rússia, uma sonda para investigar o interior de Marte, o que está marcado já para 2016. Em 2018, deve ir uma sonda para análise da matéria orgânica. Em 2020, vai uma missão para coletar amostras do que está escondido sob a superfície e para descobrir se é possível enviar astronautas para o planeta.


Lido 236 vezes   Comentários (0)
 
 
  Próxima Página >>